I Congresso Hiperdada

Home ] Up ] Manifestos hiperdada ] Primeiro Poema Português Dada ] Breviário de Semiótica Hiperdada ] Perspectiva Antihistórica do Movimento Dada ] No Tempo dos Nossos Avós ] Arqueologia dada - um estudo superficial ] O Tempo Dilatado - A relatividade hiperdada ] Einstein entrevista Rui Zink ] Geração Feliz,  um documentário impossível ] Último poema português dada ] Introdução ao Terrorismo Cultural ] [ PORNEX 84 - Inventário ] Homeostética ]


PORNEX 84 - Inventário

por Hugo Bola

«A PORNEX 84 abriu as suas portas já com hora e meia de atraso, e um monte de gente impaciente pisou de ímpeto esse espaço virgem e desde agora exposto às mais variadas intrusões.»1 Assim rezam as crónicas de há 20 anos. Reportado nos jornais e na rádio, o evento durou cinco dias (úteis), de 21 a 25 de Maio de 1984, e aconteceu na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, na Av. Berna em Lisboa.

Este happening, nunca repetido, e ao longo dos anos tornado mítico (mormente por aqueles que lá não estiveram), tem sido confundido com muitas variadas coisas: uma exposição de pornografia-mesmo, um certame industrial, o movimento Felizes da Fé, uma pedrada no charco, o fim da era revolucionária (iniciada em 74), o princípio da era europeista, o pontapé de saída para o cavaquismo - enfim, muitas invenções feitas de memórias e boatos. 

Este primeiro inventário pretende, com a distância que o tempo dá, desfazer o mito e fazer história, agora que foram redescobertas algumas das poucas fotos existentes, que aqui identificamos, após minuciosa pesquisa e confronto com vários intervenientes e participantes (todos vivos, felizmente).

1. O espaço

 

Antecâmara: 2 - fotocópias do Movimento de Poesia Pornô (Brasil) - e 3a - «O Day After» (ready-made atribuído a Rui Zink):

 

4 - Entrada através de vagina gigante em papel cenário (com agressões à obra assinaladas a vermelho à esquerda):

 

(Maria Belo ao fundo à esquerda:)

 

Visão geral do lado de dentro:

 

5 - Pintura transparente de Miguel Vale de Almeida:

 

7 e 8 - Mobiles de esferovite e folhas de revistas coladas, de Rui Zink (à esquerda na foto):

 

Ao fundo, obras nº 15, 16 e 17:

 

15 e 16 - pinturas de Manuel João Ramos e Mário Alberto:

 

17, 18 - pinturas de Miguel Vale de Almeida - e 9 - instalação de Rui Zink (sobre camilha tradicional):

 

19 - desenhos (de?) - 20 - 'fotomontagens' de Rui Zink - e 19 - escultura (de?):

 

Rui Zink, organizador da exposição, com o repórter de «O Dia», visivelmente céptico:

 

Plateia de espectadores...

 

...assistindo a desenho animado (Fritz, the cat?):
(obras 11 - cartaz de homem musculado - e 12 e 13, ao fundo à direita)

 

10 - Mobile em esferovite pintada de Rui Zink:

 

2. Lista de obras

  1. Torso de mulher nua, pintura a óleo, com legenda: «Que pena,una centímetros mais abaixo e eu já podia entrar na Pornex»2
  2. Painel de fotocópias do Movimento de Poesia Pornô (Brasil) 
  3. a. «O Day After» (ready-made atribuído a Rui Zink); b. poster do Sagrado Coração de Maria
  4. Vagina em papel cenário (obra colectiva)
  5. Pintura em plástico transparente, de Miguel Vale de Almeida
  6. Instalação com joalharia de Ana Vilante
  7. Mobile de esferovite e folhas de revistas coladas, de Rui Zink
  8. Mobile de esferovite e folhas de revistas coladas, de Rui Zink
  9. Instalação de Rui Zink (vários objectos sobre mesa)
  10. Mobile em esferovite pintada, de Rui Zink
  11. Cartaz 
  12. (por identificar)
  13. (por identificar)
  14. (por identificar)
  15. Pintura de Manuel João Ramos
  16. Pintura de Mário Alberto
  17. Pintura de Miguel Vale de Almeida
  18. Pintura de Miguel Vale de Almeida
  19. Desenhos de Rui Zink
  20. Fotografias de Rui Zink 
  21. Escultura (por identificar)
  22. (por identificar)
  23. (por identificar)
  24. Pintura de Manuel João Ramos
  25. (por identificar)

Nota: falta ainda descobrir várias obras, para perfazer o número referido nos autos: «15 pinturas, 4 desenhos, 7 fotografias, 1 escultura, 1 banda desenhada, 2 instalações e meia dúzia de peças de joalharia».1

3. Os conferencistas

  • Ernesto Melo e Castro
  • Moisés Espírito Santo
  • Alberto Pimenta
  • Carlos Jesus
  • Rui Zink
  • 4. Os filmes

  • Pato com Laranja
  • O Inimigo Público nº1, de Woody Allen
  • Filme (?) com Paul Newman
  • Desenho animado: Tarzoon?
  • Garganta Funda
  • Dez anos depois - Video/happening de Rui Simões
  • 5. Bibliografia

    Areal, Leonor e Zink, Rui (org.), Pornex - O livro, Lisboa: ed. &etc., 1984. (Colaborações de Alberto Pimenta, Miguel Vale de Almeida e Rui Simões.)

    Correia, Clara Pinto, «Faculdade ou bacanal?» in O Jornal, 25-5-1984

    Fernandes, Ferreira, «Pornografia em exposição» in Tal e Qual, 25-5-1984

     

    Notas
    1 Areal, Leonor, "Memorial do Convento" in Pornex - O livro, Lisboa: ed. &etc., 1984
    2 Correia, Clara Pinto, «Faculdade ou bacanal?» in O Jornal, 25-5-1984

    A SEGUIR: Análise político-estética da Pornex 84

    Hit Counter


     FF home | FF o que é? | Historial | Futuro | O Filme | Livro de visitas | Hiperdada | Congresso | Indice

    hugo.bola(at)clix.pt

    Bravenet Hit Counter
    Powered by Bravenet
    View Statistics